CALORIMETRIA INDIRETA

A importância do Metabolismo de Repouso

Fisiologicamente, a chave para o gerenciamento do peso encontra-se em manter o equilíbrio energético entre as calorias consumidas e as calorias gastas.
Compreender o nosso balanço energético pode permitir um melhor controle das alterações no peso, monitorando a diferença de energia entre o consumo de calorias e gasto energético.

A energia é equilibrada e o peso mantido quando a nossa ingestão de calorias é igual ao nosso gasto energético total (GET).

Nosso gasto energético total (GET) inclui o nosso gasto energético de repouso (GER) (taxa metabólica de repouso varia entre 60-85% do GET), energia gasta em atividade física (GAF) (15%-30% do GET), termogênese induzida pelos alimentos (TIA) (10% do GET). Nosso gasto energético total também pode aumentar com o uso de hormônios, substâncias estimulantes entre outros.

Gasto energético de repouso (GER) é a energia necessária para manter as funções básicas do corpo, como a respiração, a reparação e crescimento celular, a circulação sanguínea e atividade cerebral.

A calorimetria indireta é o método padrão-ouro para medir nossa taxa metabólica de repouso. Porém devido ao custo do equipamento o mais utilizado são estimativas baseadas na equação de Harris-Benedict, a mesma utilizada por outros aparelhos (balanças, bioimpedância) que não a calorimetria indireta.

No entanto, estes valores calculados por estimativas podem ser significativamente maiores ou menores do que os valores medidos pela calorimetria indireta. Estudos mostraram diferenças que podem ser tão altas quanto 520kcal/dia. Essa enorme diferença pode ser a causa de uma dificuldade em perder/ganhar peso mesmo seguindo uma dieta e um plano de exercícios corretamente.
A taxa metabólica de repouso é baseada na fisiologia única de cada pessoa, que pode variar muito entre os indivíduos - mesmo aqueles com a mesma idade, altura, peso, sexo e plano de exercícios (Fatores analisados pela equação de Harris-Benedict, balanças e aparelhos de bioimpedância). O uso destas estimativas baseadas nessa equação pode levar a recomendações imprecisas para a ingestão calórica e atividade física, o que dificulta os esforços de perda / ganho / manutenção de peso.

Além disso, para manter o equilíbrio de energia e manter a perda/ganho/manutenção de peso a longo prazo, é necessário acompanhamento consistente de medidas da Taxa de Metabolismo Basal pois ela muda conforme as alterações em nossa composição corporal (como uma menor quantidade de massa gorda e maior de massa magra), mudanças de estilo de vida, mudanças na dieta, uso de medicamentos, hormônios, termogênicos.

Nosso aparelho também permite descobrir qual está sendo a principal fonte de energia (carboidratos ou gordura) tanto em repouso quanto após uma atividade física. Ou seja realizando o teste logo após uma atividade física podemos avaliar se a fonte de energia foram as reservas de carboidratos, apenas gorduras ou uma combinação das duas. Podendo assim otimizar a dieta para uma maior queima de gordura.

...

...