HIPERTROFIA

Por questões de saúde, aumento da performance esportiva ou estética, o ganho da massa muscular tem uma grande procura. A insatisfação com o corpo e a dificuldade em ganhar massa que muitas pessoas encontram fazem com que busquem resultados rápidos e da forma errada.

A elaboração de um programa de hipertrofia muscular feito por um médico em conjunto comum personal trainer associado a disciplina e assiduidade nos treinos, um programa a alimentação correto e a suplementação nutricional, além de um bom treinamento muscular focado em hipertrofia irá trazer resultados sólidos e com saúde para o paciente.

Para que ocorra a hipertrofia muscular é necessário que sejam tomadas medidas que favoreçam o anabolismo celular, como dieta hiperproteíca, correta proporção de macronutrientes (gordura, carbohidratos, proteinas) na dieta, uma distribuição correta das refeições ao longo do dia principalmente nos períodos pré e pós treino, ingestão correta de água e micronutrientes (vitaminas e minerais).
Suplementos ergogênicos como: proteínas (soro do leite, carne, caseína etc..), creatina, ribose, aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA’s), ácido araquidônico dentre outros também são importantes pra quem busca o aumento de massa muscular assim como um equilíbrio hormonal e uso de medicamentos ergogênicos caso necessário.

O aumento da massa muscular depende de uma nutrição e treinamento adequados na presença de um estilo de vida adequado para tal e um estado hormonal favorável. Para tanto é necessário que se mantenha um estado favorável aos níveis de hormônios anabólicos (testosterona, hormônio do crescimento, insulina IGF-1) em relação aos catabólicos (cortisol, glucagon, adrenalina). Portanto disfunções que alterem este equilíbrio em favor do catabolismo (hipogonadismo, hipotireoisismo, deficiência hormônio crescimento) estão realizadas a uma queda de rendimento e piora da composição corporal.

Realizando uma modulação hormonal que visa favorecer a hipertrofia muscular estamos buscando níveis hormonais ótimos para que o paciente atinja o máximo em rendimento e composição corporal.
Esta modulação hormonal pode ser feita através da administração de hormônios sintéticos ou bioidênticos quando são indicados (deficiência hormonal), mas também pode ser atingida sem a necessidade dos mesmos através de uma rotina de atividade e exercícios físicos, um plano nutrológico que vise a hipertrofia muscular, suplementação ergogênica e uma adequada hidratação.

...

...